Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Estudantes recebem medalha de honra ao mérito na ONHB
Início do conteúdo da página
Notícias

Estudantes recebem medalha de honra ao mérito na ONHB

Alunos dos campi Cruzeiro do Sul e Rio Branco participaram da fase final da competição nos dias 17 e 18 de agosto 

  • Publicado: Sexta, 23 de Agosto de 2019, 06h17
  • Última atualização em Sexta, 27 de Setembro de 2019, 15h42
imagem sem descrição.

Estudantes do Instituto Federal do Acre (Ifac), dos campi Cruzeiro do Sul e Rio Branco, receberam medalha de honra ao mérito na Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). A competição, que foi realizada entre os dias 17 e 18 de agosto, contou com a participação de mais de 1,2 mil estudantes e professores de todo o país.

As equipes do Ifac, que tiveram melhores pontuações da região Norte e do Acre nas etapas locais, foram orientadas pelas professoras Blenda Cunha Moura e Flávia Alves Simoura Silva, e eram formadas pelos estudantes Heloísa dos Santos, Adisson Nascimento, Cristina dos Santos Barroso, Chameison de Araújo, Leticia da Silva e Camyla Rezende.

Durante os dois de competição, estudantes e professores puderam ampliar seus conhecimentos, através da interação e realização das atividades da Olimpíada Nacional. Atualmente, a ONHB é que é um projeto de extensão da Unicamp desenvolvido pelo Departamento de História, com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Telecomunicações (MCTIC), por meio do edital de Olimpíadas Científicas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

“Ter participado da ONHB, sem dúvida, foi um diferencial na minha carreira docente, tive a oportunidade de acompanhar o amadurecimento dos alunos envolvidos, durante o processo ampliaram a visão de mundo que até então tinham, se tornaram mais críticos, questionadores, sabem se posicionar. Finalizo o projeto com a sensação de dever cumprido, sei que a ONHB transformou vidas, trouxe novas experiências aos alunos”, destacou Flávia Alves.

Já para a professora Blenda Moura, a participação na etapa final da ONHB foi também um momento de ampliar a luta pela educação. “A fase final da Olimpíada acaba sendo mais um grande aprendizado. Estudantes de todo o Brasil comemoram a vitória dos seus colegas, unem bandeiras, conversam, se abraçam. É realmente emocionante poder fazer parte de tudo isso. Seguimos na luta com a educação e por ela”.

Para que os estudantes pudessem participar da etapa nacional, a ONHB disponibilizou passagens aéreas para os alunos do Ifac e a Diretoria Sistêmica de Assistência Estudantil (Dsaes) viabilizou a ajuda de custo durante o evento. Os campi Rio Branco e Cruzeiro do Sul disponibilizaram as diárias para as docentes.

Veja abaixo o depoimento dos estudantes do Ifac sobre a participação na ONHB:

Heloísa dos Santos – campus Cruzeiro do Sul: “A prova final estava maravilhosa. Nos emocionamos com ela e saímos da sala, na certeza de que não estamos sozinhos nas nossas dúvidas e angústias sobre como construir um mundo melhor”.

Camyla Rezende – campus Rio Branco: “Se tivesse que resumir toda a experiência em uma palavra seria: Sonho. Nunca imaginei que conseguiríamos chegar tão longe. As fases foram difíceis, demandaram muitas horas de pesquisa, de paciência e foco. Confesso que até pensei em desistir, mas meus companheiros (incluindo a professora) não deixaram isso acontecer. Demorou muito para a ficha cair depois de receber a notícia que havíamos passado, foi insano. E estar lá na Unicamp, com gente de todo o Brasil, todos juntos pela História foi surreal. Não ficamos no pódio, mas a experiência que ganhei durante todo esse processo foi mais que suficiente para me motivar a estudar cada vez mais, em acreditar que tudo é possível, aproveitar todas as oportunidades que me aparecerem e em nunca desistir. Espero que nossos colegas do Acre comecem a acreditar também, nós chegamos longe, mas vocês podem chegar mais longe ainda, basta acreditar. Agradeço de coração todos que ajudaram a nossa equipe a chegar onde chegarmos, desde nossos professores até toda a organização da ONHB por nos proporcionar uma experiência inesquecível.

Letícia Lins Araújo da Silva – campus Rio Branco: A ONHB foi como um portal para um novo mundo. Foram meses, seis fases e horas de pesquisas, dúvidas, questionamentos, debates e persistência, todos motivados pela vontade de participar de um projeto tão importante para a compreensão do contexto atual, influenciados por uma história. Tudo aquilo que foi vivenciado jamais deve ser esquecido, excluído e menosprezado, sendo essa nossa maior lição na Olímpiada. Entender que para tudo existe uma razão, de origem significativa, faz falta no cotidiano brasileiro. Fomos uma equipe de amigos, três estudantes de instituição pública com um sonho: marcar nossa história, estudando o que nos fez uma história. Nossas reuniões cortaram a restrita relação de aluno e professor e os sentimentos de vitória, gratidão e satisfação foram os que nos realizou nesse evento. Inexplicável foi a sensação que sentimos quando fomos convocados, como a melhor equipe da Região Norte e a primeira do Ifac – campus Rio Branco com esse feito. Acredito que até hoje não caiu a ficha de que pisamos em uma das melhores universidades pública do Brasil pelo nosso esforço. Encontrar tantas pessoas com perspectivas parecidas, que enxergam a importância de estudos como esses, que nos acolhe e nos dão apoio, valeu por todo esforço e dedicação. Nosso prêmio foi a participação e aprendizado que encontramos, juntos, na paixão pela história. Serei eternamente grata por essa experiência única! Não existiria maneira melhor para fechar o Ensino Médio.

registrado em:
Fim do conteúdo da página