Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Campus Rio Branco > Campus Avançado Baixada do Sol > Alunos do curso de Recursos Pesqueiros participam de aula prática
Início do conteúdo da página
Campus Avançado Baixada do Sol

Alunos do curso de Recursos Pesqueiros participam de aula prática

Atividades foram realizada em duas propriedades rurais de Bujari e Rio Branco

  • Publicado: Sexta, 12 de Abril de 2019, 12h03
  • Última atualização em Sexta, 12 de Abril de 2019, 12h15
imagem sem descrição.

Estudantes dos 2º e 3º períodos do curso técnico subsequente em Recursos Pesqueiros, participaram de duas aulas práticas realizadas nos dias 05 e 08 de abril. Os encontros, que foram coordenados pelos docentes Benedito Cláudio Belon, Emanuele Elise Hernandes, Kelly Ferraz, e o técnico agrícola Francisco Charles, contaram com a participação de 22 alunos do campus Avançado Baixada do Sol.

O objetivo das aulas, conforme explica a docente Kelly Ferraz, foi de ampliar os conhecimentos repassados nas disciplinas de Construções Aquícolas, Piscicultura, Processamento de Pescado e Novas Oportunidades para a Aquicultura, e para fomentar a compreensão sobre o contexto da produção piscícola no Estado do Acre.

 

A primeira aula prática aconteceu no dia 05 de abril. Nesta data, os alunos se deslocaram até a piscicultura do senhor Alessandro Roberto. Durante caminho, os discentes iniciaram as atividades acadêmicas, observando e descrevendo as características percebidas ao longo do trecho, como o acesso e as distâncias dos centros urbanos, assim como de poluentes.

“Ao chegarem na piscicultura, eles (alunos) descreveram a bateria de viveiros com suas formas de abastecimento e drenagens de água, os recursos hídricos disponíveis com suas análises de qualidade e quantidades. Em posse da estação topográfica foram realizadas as anotações das áreas dos viveiros e suas localizações através do GPS”, explicou a professora Kelly Ferraz.

Segundo a docente, os estudantes puderam calcular as densidades de estocagens e arraçoamentos para cada viveiro existente na propriedade. “Também foi realizada uma caminhada pelo empreendimento aquícola, na qual os estudantes puderam explorar o ambiente de cultivo. Essa atividade possibilitou a demarcação territorial da piscicultura, e com isso, eles puderam fazer apresentações de sugestões para o sistema de produção com propostas para aplicação do projeto”.

A segunda atividade foi realizada no dia 08 de abril e os futuros técnicos em Recursos Pesqueiros puderam conhecer o Projeto Pirarucu-Fazenda Boa Esperança, localizado no município de Bujari. Recepcionados pelo proprietário, Kionori Kiori, os alunos fizeram a observação da estrutura do empreendimento, com destaque para utilização hídrica. Além disso, também foi possível compreender mais sobre o acesso, topografia, estrutura dos viveiros, sistemas de abastecimentos e drenagens da piscicultura.

“Durante a visita, os alunos também observaram as espécies trabalhadas e o manejo empregado na propriedade. Além disso, Kiori explicou todo o manejo que envolve a produção de peixes, desde a alevinagem até a comercialização final. Ao final do encontro, eles foram apresentados ainda às diversas formas de processamento do pescado cultivado no local, como filés, costelinhas, linguiças e outros”, afirmou Kelly Ferraz.

Depoimentos

Ana Karoline Barros de Lima, aluna do 2º período do curso técnico subsequente em Recursos Pesqueiros: “Pude ter mais conhecimentos da parte da piscicultura, saber um pouco sobre a qualidade da água e também a importância de fazer o manejo do pescado. Além disso, com as aulas práticas foi possível compreender mais sobre como ter os viveiros bem limpos e conservados. Gostei também de aprender um pouco de topografia”.

Benedito Claudio Belon, docente do campus Rio Branco e professor do curso técnico subsequente de Recursos Pesqueiros do campus Avançado Baixada do Sol: “A experiência de levar os alunos para participar de uma aula prática em conjunto com outra turma é muito boa. O saber adquirido não se depara apenas com o momento vivido in loco, mas estende-se por todo o semestre, servindo de base para fixar os conteúdos a serem ensinados. Cada discente dentro do seu círculo de captação da informação produz para si um cabedal de extensa valia, ultrapassando os limites da classe e da instituição, produzindo em suas vidas um arcabouço capaz de mudar rumos e distâncias. De uma forma geral, docentes e discentes colheram frutos dessas visitas que lhes acompanharão ao longo de suas jornadas na vida. Todos estão de parabéns”.

 

Emanuele Elisa Hernandes, docente do campus Avançado Baixada do Sol: “Esta aproximação da teoria com a realidade que a aula prática possibilita aos alunos é muito importante no processo de aprendizagem. Assim, os alunos saem da instituição mais preparados para o mercado de trabalho, com ideias e projetos que possam ser aplicados nas propriedades, de forma a contribuir para a ascensão da piscicultura no nosso Estado”.

Kelly Ferraz, docente do Campus Avançado Baixada do Sol: “Fazer com que o produtor rural se sinta parte dessa formação técnica, pode ser uma porta aberta para que as problemáticas que surjam nestas propriedades, sejam materiais de estudos acadêmicos resultando em respostas e suporte técnico para o homem do campo, assim como a possibilidade de desenvolvimento de novas tecnologias”.

 

Tiago Araújo Lima, aluno do 3º período do curso técnico subsequente em Recursos Pesqueiros: “Foram de grande importância essas visitas. Pude conhecer na prática os conteúdos trabalhados em sala de aula, referentes as disciplinas de piscicultura, através dos manejos empregados no cultivo até o produto final da piscicultura, através do processamento de alimentos. Também foi possível observar no agir e na fala dos produtores, os conteúdos de outras disciplinas, como por exemplo a de Extensão Rural".

Vitória Lima dos Santos, aluna 2º período do curso técnico subsequente em Recursos Pesqueiros: “Para mim as atividades realizadas durante esses dois dias foram de extrema importância. Cada visita me fez entender como é a realidade do piscicultor, as dificuldades que enfrentam e a forma como trabalham. Saber como esses produtores lidam com o dia a dia também foi bem interessante, pois mostra como cada profissional deve dar atenção a seu serviço, desde proprietário até os funcionários. Saber o tipo de apetrechos e tecnologias utilizados também foi interessante, pois assim cada aluno pode observar a semelhança e diferença dos equipamentos. Foi importante saber o tipo de viveiro e como é feita a divisão, desde alevinos até a fase de engorda. Ver o formato de cada viveiro, e também medir cada um também foi de extrema importância. Acredito que com as visitas pude conhecer um pouco mais sobre recursos pesqueiros”.

(Fotos e informações - professora Kelly Ferraz/Campus Avançado Baixada do Sol)

Fim do conteúdo da página