Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Campus Rio Branco > Campus Avançado Baixada do Sol > Antiga Escola da Floresta passa por obras e será o novo campus do Ifac
Início do conteúdo da página
Campus Avançado Baixada do Sol

Antiga Escola da Floresta passa por obras e será o novo campus do Ifac

Recursos para reforma e ampliação são oriundos de emendas parlamentares, e obras vão ampliar o atendimento de 400 para 1,2 mil estudantes

  • Publicado: Segunda, 29 de Julho de 2019, 11h50
  • Última atualização em Segunda, 29 de Julho de 2019, 16h42


Imagem aérea da antiga Escola da Floresta (Foto: Devanir Araújo/Ifac)

A obra do novo campus Rio Branco Avançado Baixada do Sol, do Instituto Federal do Acre (Ifac), já ultrapassou os 65% de conclusão. A unidade, que está localizada na Rodovia Transacreana, está sendo instalada no antigo espaço da Escola da Floresta Roberval Cardoso, que foi doado pelo Governo do Estado, através da Lei Estadual nº 3.372, de 28 de fevereiro de 2018.

A expectativa, conforme explica a reitora do Ifac, Rosana Cavalcante dos Santos, é de que até o final de agosto a estrutura administrativa do novo campus seja entregue. “A próxima etapa será a conclusão, até dezembro deste ano, dos espaços de convivência e da estação de tratamento de esgoto. Com isso, vamos iniciar o ano letivo de 2020 já na nova estrutura do campus Avançado Baixada do Sol”.

 
Obras do novo campus Avançado Baixada do Sol (Fotos: Gustavo Gonçalves e Hévea Maciel/Ifac)

Totalizando cerca de 450 hectares, a área do novo campus Avançado Baixada do Sol irá contar com salas de aulas, auditório, laboratórios, depósitos, salas administrativas, salas multiuso, dormitórios, estacionamento e também área experimental, que será utilizada nas atividades práticas dos cursos técnicos subsequentes de Agroecologia e Recursos Pesqueiros, e do curso de pós-graduação em Agricultura Familiar.

“Vamos sair de uma unidade que conta apenas com 30 mil metros quadrados para um ambiente com aproximadamente 450 hectares. Além disso, com o campus funcionando na antiga área da Escola da Floresta, vamos ter possibilidade de pleitear, junto ao MEC (Ministério da Educação), a independência da unidade. Com isso, a Baixada do Sol poderá deixar de ser uma unidade avançada para se tornar um campus independente”, explica a reitora do Ifac.

 
Obras do novo campus Avançado Baixada do Sol (Fotos: Gustavo Gonçalves/Ifac)  

Com a nova estrutura de ensino na região da Transacreana, estima-se que cerca de cinco mil famílias serão atendidas com o campus do Ifac. Com a ampliação da estrutura, a unidade vai poder também aumentar a oferta de cursos e matrículas, por exemplo, podendo receber até 1,2 mil estudantes.

“Com o campus sendo instalado na área da antiga Escola Transacreana teremos estruturas que serão bem aproveitadas por alunos e servidores para o desenvolvimento de pesquisas, novos produtos e inovação, fazendo assim com que o campus, através das atividades de pesquisa, ensino e extensão, promova cada vez mais conhecimento para a comunidade”, finalizou a reitora do Ifac.

Expectativa de mudança


Placa da obra e vista área da antiga Escola da Floresta (Fotos: Devanir Araújo/Ifac)

Diretora-geral do campus Avançado Baixada do Sol, Hévea Monteiro Maciel, explica que os servidores têm acompanhado, semanalmente, o andamento das obras. Além disso, segundo ela, a expectativa de mudança para a nova estrutura é grande entre docentes, técnico-administrativos e estudantes da unidade.

“Temos observado que o dia a dia escolar vai melhorar significativamente com essa mudança para a Escola da Floresta. Os servidores estão ansiosos com a mudança para o novo espaço, pois vamos ter uma melhora no que se diz respeito ao processo de ensino-aprendizagem, por exemplo. Além disso, ter uma unidade do Ifac na região da Transacreana é contribuir para a qualificação de centenas de famílias que hoje residem nesta área”, explicou.

Estudante do curso de Agroecologia, do campus Avançado Baixada do Sol, Vicente Nascimento, afirma que está na expectativa de poder estudar na nova estrutura do Ifac. “Acredito que a mudança mais significativa vai ser a possibilidade de termos mais aulas práticas. Como a área tem uma grande extensão, os estudantes podem aprender na prática e não apenas em sala de aula”.

Outro ponto destacado pelo aluno é a possibilidade do Ifac atender o público daquela região que, muitas vezes, tem vontade de produzir, mas não tem o conhecimento técnico. “Acredito que tendo um campus perto dessas famílias, vamos conseguir melhorar muito a comunidade e o ensino dos alunos”, finalizou.

Fim do conteúdo da página