Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Campus Sena Madureira > Pesquisa desenvolvida no campus Sena Madureira é publicada em livro
Início do conteúdo da página
Campus Sena Madureira

Pesquisa desenvolvida no campus Sena Madureira é publicada em livro

Estudo coordenado pelo professor Naje Clécio da Silva tem capítulo no livro “Pesquisas no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico: Ciências Exatas”, da Stricto Sensu Editora

  • Publicado: Sexta, 31 de Julho de 2020, 17h29
  • Última atualização em Sexta, 31 de Julho de 2020, 17h33

Uma pesquisa desenvolvida no Instituto Federal do Acre (Ifac) campus Sena Madureira foi publicado no livro “Pesquisas no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico: Ciências Exatas”, da Stricto Sensu Editora. O estudo apontou, com base na análise geoestatística, as áreas em três bairros de Sena Madureira onde há maior probabilidade de ter água para a perfuração e instalação de poços semi-artesianos.

O objeto de estudo reflete uma preocupação com o acesso à água potável pela população. O artigo publicado “Análise geoestatística na perfuração de poços semi-artesianos em três bairros do município de Sena Madureira-AC” descreve que o Acre está situado sob o Sistema Aquífero Grande Amazônia. Segundo a Secretária de Estado de Meio Ambiente, os principais poços da região que atingem esse aquífero, situam-se entre 10 m e 100 m, refletindo o caráter domiciliar dessas unidades de capitação. Ainda de acordo com o artigo, nos últimos anos, as perfurações de poços semi-artesianos e cacimbas tornaram-se uma prática comum, no município de Sena Madureira, devido à precariedade do abastecimento público em atender as residências.

O livro está disponível gratuitamente em e-book. Clique aqui para acessar

Conforme explicou o coordenador do projeto de pesquisa, professor Naje Clécio da Silva, “A idealização desse projeto se deu pelo grande número de poços semi-artesianos existentes no município de Sena Madureira.” Ele conta que o estudo ficou delimitado nos bairros Bosque, Centro Social Urbano (CSU) e José Nogueira Sobrinho (JNS) por conterem os maiores números de poços. No entanto, é possível que a pesquisa seja ampliada, podendo ser feito um estudo para todo o município.

“Por meio da análise geoestatística, foi possível predizer a existência de água em locais não perfurados, possibilitando gerar uma superfície contínua que expresse a distribuição espacial de água subterrânea na região em estudo. Esses dados são de grande valia para os moradores saberem os locais onde, possivelmente, encontrarão água com a perfuração de novos poços semi-artesianos”, concluiu o professor.

Acadêmico do 7º período de Licenciatura em Física, Abraão França, atuou como bolsista no projeto. Ele relatou como o trabalho, que teve início em 2018, foi desenvolvido. “Trabalhar nesse projeto foi muito proveitoso. Ver a ideia nascer, pesquisar e descrever os resultados alcançados trouxe o sentimento de tarefa cumprida. Apresentamos os resultados parciais do projeto em 2018 no III Conc&T [Congresso de Ciência e Tecnologia do Ifac], onde a comunidade de Sena Madureira pôde apreciar o andamento da pesquisa. Em 2019, na ocasião do IV Conc&T, expusemos os resultados finais da pesquisa, desta vez, a toda a comunidade acadêmica do Ifac. E por fim, em 2020, foi publicado como capítulo do livro ‘Pesquisas no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico: Ciências Exatas’, na Stricto Sensu Editora, o que nos deixou muito felizes”.

O projeto recebeu apoio financeiro do Ifac pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Proinp), por intermédio do edital 01/2018. Também contribuíram com a pesquisa o professor Hudson Franklin Veras, e os discentes do curso de Física Gean Marinho, Maiara de Araújo, Milena da Silva e Sandrele Lima.

O livro “Pesquisas no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico: Ciências Exatas” faz parte de uma coletânea de pesquisas sobre experiências em pesquisas e ensino relacionados a grande área Exatas. Ele está dividido em dezessete capítulos, cada qual apresentado na forma de artigos científicos, em sua maioria oriundos de Institutos e Universidades Federais. A organização é de Luís Eduardo Maggi.

Com informações do projeto – campus Sena Madureira

Fim do conteúdo da página