Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Reitoria > Ensino > Tese histórica na UFPE é de uma professora do Ifac
Início do conteúdo da página
Ensino

Tese histórica na UFPE é de uma professora do Ifac

Defesa do trabalho nº 500 foi destaque em reportagem televisiva no nordeste. Matéria também abordou aumento de mulheres na área de Tecnologia da Informação

  • Publicado: Quarta, 12 de Agosto de 2020, 10h20
  • Última atualização em Quarta, 12 de Agosto de 2020, 17h00

A professora do Instituto Federal do Acre (Ifac) Ana Carla de Holanda defendeu a tese de doutorado de número 500 na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), pelo Centro de Informática. Por causa disso, ela foi destaque em uma reportagem no telejornal NE1, da afiliada da Rede Globo no Nordeste que também abordou o crescimento das mulheres no mercado de Tecnologia da Informação, área predominantemente masculina. A matéria intitulada “Mulheres doutoras fazem a diferença e se tornam inspiração na tecnologia de comunicação” foi exibida no dia 31 de julho.

É uma área ainda predominantemente masculina, mas vem mudando com o passar do tempo. Hoje as mulheres estão cada vez mais se inserindo em áreas dominadas por homens. Acredito que nosso trabalho foi simbólico, não apenas por ser a defesa de doutorado de n° 500 do Centro de Informática da UFPE, mas também por dar visibilidade às mulheres nesta área, já que foi uma defesa com uma banca totalmente feminina, além de orientanda e orientadora. Foi importante para mostrar que nós mulheres, podemos nos profissionalizar no que quisermos, basta querermos!”, afirmou a docente.

Confira a reportagem aqui

A banca de defesa da professora Ana Carla foi formada inteiramente por mulheres, sendo cinco professoras do norte e nordeste brasileiro e sua orientadora Patricia Tedesco. A tese intitulada "MOOColab - Framework de Colaboração  personalizado em MOOC" tratou sobre os Massive Open Online Courses que são cursos a distância voltados para uma grande quantidade de pessoas, sem necessidade de requisitos prévios para entrada dos alunos. Pela quantidade maior de alunos nestes ambientes não é possível haver monitoria. Assim, para que os alunos possam evoluir no curso é imprescindível as discussões entre eles.

A ferramenta dos MOOCs vem sendo usada, desde 2016, pelo Ifac por meio do Centro de Referência em Educação a Distância (Cread) na oferta online de cursos básicos de curta duração. No ano passado, a professora Ana Carla junto com sua orientadora, Patricia Tedesco, apresentou a Plataforma MOOColab, desenvolvida para sua tese, durante o Seminário de Ensino a Distância do Ifac. De acordo com o diretor do Cread, Rodrigo Silva, a MOOColab deve substituir a plataforma utilizada atualmente, assim que estiver 100% funcional.

Nosso trabalho envolveu também o desenvolvimento da plataforma MOOColab como experimento da minha tese. Eu apresentei a plataforma à reitora Rosana, à pró-reitora de Ensino Lucilene e ao diretor do Cread, Rodrigo e o MOOColab foi institucionalizado pela instituição e deve ser usado pela comunidade acadêmica”, explicou Ana Carla.

Mulheres nas Ciências e Tecnologia

Durante muitos séculos, as mulheres ocuparam uma posição social restrita ao ambiente doméstico. Somente com a revolução industrial e as grandes guerras que esse cenário começou a mudar com o ingresso de mais mulheres no mercado de trabalho. Além disso, o acesso à educação formal e ao ensino superior também é uma conquista recente das mulheres.

Com toda essa transformação da sociedade, algumas áreas ainda são ocupadas, marjoritariamente, por homens, como é o caso da tecnologia de informação e comunicação. Dados da ONU Mulheres Brasil revelam que as mulheres estão fora dos principais postos de trabalho gerados pela revolução digital, sendo que somente 18% delas têm graduação em áreas de TI e são, atualmente, apenas 25% da força de trabalho da indústria digital.

Diante desse cenário, o Ifac vem proporcionando a formação de milhares de jovens e adultos nos cursos do eixo tecnológico de Tecnologia de Informação e Comunicação. No campus Rio Branco, são ofertados cursos técnicos integrados ao Ensino Médio em Informática para Internet e Redes de Computadores, além do curso superior de Tecnologia em Sistemas para Internet. No campus Sena Madureira também existe a oferta do curso técnico integrado em Informática.

O tema da inclusão das mulheres na ciência e na tecnologia também é abordado no Ifac pelo projeto de extensão “Encontro de mulheres na Tecnologia”, realizado no campus Rio Branco, em outubro de 2019 e coordenado pela professora Luciana Maira Pereira. O evento promoveu o debate sobre igualdade de gênero e valorização da mulher e foi desenvolvido em alusão ao “Dia de Ada Lovelace”, que faz referência à primeira programadora do mundo.

registrado em: ,,
Fim do conteúdo da página