Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Reitoria > Pesquisa > Instituto Federal do Acre e Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia desenvolvem estudos sobre bambu
Início do conteúdo da página
Pesquisa

Instituto Federal do Acre e Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia desenvolvem estudos sobre bambu

Projeto irá avaliar distribuição do bambu e definir áreas prioritárias para cultivo na regional Tarauacá-Envira

  • Publicado: Sexta, 30 de Março de 2018, 05h41
  • Última atualização em Sexta, 30 de Março de 2018, 10h36
imagem sem descrição.

O Instituto Federal do Acre (Ifac) e a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Acre (Sect) já iniciaram as atividades referentes ao termo de cooperação técnica que visa o desenvolvimento de ações interdisciplinares para o uso do bambu. As ações estão sendo realizadas através do Centro Vocacional Tecnológico do Bambu (CVT Bambu Acre).

Dentre os projetos que contemplam a parceria está o trabalho coordenado pelo docente do Ifac, Lúcio Flávio Zancanela do Carmo, juntamente com profissionais da Universidade Federal do Acre (Ufac) e Embrapa. A proposta foi aprovada em 2017 em edital do Programa de Apoio a Pesquisas Estratégicas (Fapac).

O estudo, denominado “Zoneamento da distribuição do bambu e definição de áreas prioritárias para o seu cultivo na regional Tarauacá-Envira no estado do Acre”, irá realizar o mapeamento sistemático da distribuição do bambu nas florestas da regional Tarauacá-Envira, como também avaliar o potencial de exploração e ainda constituir uma base para o planejamento de uso do bambu.

De acordo com o Lúcio Zancanela, entre os dias 19 e 24 de março, foi realizado o primeiro levantamento de campo do projeto. As atividades aconteceram na terra indígena do Gregório, localizada no município de Tarauacá.

“Junto com a equipe do projeto realizamos o mapeamento da ocorrência de bambus em áreas com geoambientes distintos, levantamentos de solo, correlação entre tipos de bambus encontrados, além de características geofísicas, como geologia, relevo, solos, hidrografia, fitofisionomia, e também uso dos bambus praticados pelos indígenas. Os trabalhos contaram com o apoio e conhecimento dos Yawanawas, que residem na região do Rio Gregório, o que contribuiu para o enriquecimento das atividades”, destacou o docente.

De acordo com a reitora do Ifac, Rosana Cavalcante dos Santos, além da parceria que o Instituto Federal do Acre tem com a Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, o projeto desenvolvido pelo docente Lúcio Zancanela irá contribuir com as atividades realizadas no Estado.

“O Ifac, junto com a Sect, desenvolvendo estas pesquisas está contribuindo para um projeto muito maior no Acre, que é um local onde o bambu é fortemente encontrado. Ter o Instituto Federal do Acre trabalhando em parceria com outras instituições fortalece ainda mais nossas ações em prol da sociedade acreana”, ressaltou Rosana Cavalcante dos Santos.

Além da pesquisa coordenada pelo docente, também será desenvolvido um viveiro de bambu no campus do Ifac em Xapuri, como ação complementar do projeto. O espaço será dedicado à produção de mudas de bambu.

registrado em: ,,
Fim do conteúdo da página