Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Reitoria > Pesquisa > Empreendimento apoiado pela Incubadora do Ifac busca melhorar o ensino nas escolas
Início do conteúdo da página
Pesquisa

Empreendimento apoiado pela Incubadora do Ifac busca melhorar o ensino nas escolas

Aplicativo permite que pais de alunos acompanhem mais de perto o desempenho escolar dos filhos além de auxiliar os professores nos processos de avaliação

  • Publicado: Sexta, 26 de Abril de 2019, 10h40
  • Última atualização em Sexta, 26 de Abril de 2019, 10h40

 

Uma ideia na cabeça e muita vontade de transformar em realidade. Assim começou a jornada do programador e tecnólogo em Sistemas para Internet formado pelo Instituto Federal do Acre (Ifac), Leonardo Fleming. Desde 2015 ele vinha desenvolvendo a ideia de um aplicativo que aproximasse a escola com os pais de estudantes, auxiliasse na avaliação de desempenho dos alunos e na busca por soluções para problemas específicos no âmbito da escola. Assim surgiu a ideia para o sistema “Na Escola” que já apresenta resultados positivos.

A ideia surgiu ainda em 2015, quando Leonardo cursava Sistemas Para Internet. “Percebemos a dificuldade dos pais em conseguir acompanhar a vida escolar dos filhos, por isso, a proposta era proporcionar o maior envolvimento de pais com a educação dos filhos. Além disso, vimos que havia a possibilidade de agregar novas formas de avaliação dos alunos somando aos métodos tradicionais. A partir disso, criamos um sistema que juntou essas duas questões: a avaliação formativa realizada no dia a dia e a possibilidade de acesso dos resultados pelos pais em tempo real”, explica.

Na prática, o serviço oferecido pela empresa recém constituída Leans Tecnologia funciona assim: através do aplicativo que pode ser acessado por um celular smartphone ou por um computador conectado à internet, ao final de cada aula o professor realiza uma avaliação na qual cada aluno tem seu rendimento naquela aula. Essa rotina de avaliações permite que se obtenha uma visão geral do desempenho escolar individual do estudante, muito além das tradicionais avaliações escritas e trabalhos escolares, conforme explicou o idealizador do sistema. “A avaliação formativa é mais completa, pois trabalha vários aspectos do aluno, desde o comportamento, até a participação. É uma avaliação mais ampla do que apenas alcançar uma pontuação em uma prova escrita.”

Conforme são feitas novas avaliações, os dados inseridos no sistema permitem a construção de gráficos onde é possível visualizar de forma clara o desempenho individual de cada aluno e linhas de tendência que podem apontar seu rendimento.

Segundo Fleming, o aplicativo já foi testado no próprio Ifac e vem sendo utilizado em uma escola particular de Rio Branco, com resultados impressionantes. “A escola está terminando o primeiro bimestre, portanto aplicaram a primeira prova de avaliação. Nesse período o nosso sistema já avaliou os alunos mais de 7 mil vezes. Então hoje, independente da nota que o aluno tirar na prova objetiva, nós já conseguimos ver como ele está se saindo em sala de aula”, garante.

Com o feedback dos professores, a equipe vem aperfeiçoando o sistema. O objetivo é adequar o aplicativo à escola mantendo o sistema funcional e de fácil manuseio. “Qualquer sistema precisa ser aperfeiçoado, passar por vários testes. Às vezes planejamos de um jeito, mas na prática é de outro jeito. Essa implantação em uma escola tem nos ajudado a melhorar o sistema”, comenta.

“Nosso objetivo hoje é agregar valores para a Educação, conseguir melhorar e criar resultados imediatos para a nossa geração, aumentando as possibilidades do professor de como ver os seus alunos e auxiliando suas avaliações, criando o maior número de dados para a gestão e planejar ações mais rápidas e energéticas e aproximar os pais para dentro da sala de aula junto com seus filhos”, conclui.  

Junto com Leonardo que é o idealizador do “Na Escola”, a equipe da empresa conta com Andreia Fleming, também formada pelo Ifac no curso de Tecnologia em Logística, e o analista de sistemas Renato Lima.

Apoio da incubadora

A ideia que viria a se materializar com a empresa Leans Tecnologia teve o apoio da Incubadora de Empreendimentos de Base Tecnológica e da Economia dos Setores Populares e Tradicionais do Acre (Incubac), que desde 2018, com a ampliação de sua sede passou a incubar empreendimentos de base tecnológica. Nesse período, durante o processo de incubação, a equipe recebeu orientações sobre administração e empreendedorismo, inclusive solicitando o registro do código do sistema junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). “Tínhamos a ideia e a incubadora nos orientou sobre os passos que deveríamos tomar para abrir a empresa. Sabíamos o que tínhamos que fazer, mas não como fazer e a Incubac nos ajudou muito nesse sentido”, relata Andreia.

O coordenador da Incubac, Reinaldo Maia, explicou sobre o papel da incubadora. “A incubadora ajudou a desenvolver a ideia deles. Fizemos a incubação da ideia e eles passaram por todo o processo de formação que tem cinco etapas: o empreendedorismo, desenvolvimento do produto, marketing do produto e, por fim, lincar a empresa com o mercado, investidores e possíveis clientes”, conta. A Leans Tecnologia será o primeiro empreendimento de base tecnológica a ser graduada pela Incubac. “Estão terminando o processo de incubação. Eles já têm uma empresa constituída e um produto que pode ser comercializado, possivelmente serão graduados em breve.”

Para a reitora do Ifac, Rosana Cavalcante dos Santos, com quem a equipe esteve em reunião apresentando o sistema na última quarta-feira (17.04) o Ifac é o ambiente propício para o nascimento e desenvolvimento de ideias no campo da inovação e tecnologia.

“Os institutos federais têm no seu DNA a inovação e tecnologia e no Ifac temos a incubadora, única no estado, trabalhando com o foco na transformação de ideia em negócios. Esse é o papel da nossa incubadora, amparar essas ideias para que possam entrar mais fortalecidas no mercado. Além disso, A ideia do habitat empreendedor está na matriz do Ifac já que os nossos cursos preparam os alunos para serem empreendedores, por isso temos trabalhado com maratonas de programação, desafio de ideias, startup, e outros eventos que fomentem a inovação e tecnologia, mas sempre com foco no mercado de trabalho.”

Também participaram da reunião o pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação, Pedro Plese e o coordenador de incubadoras do Ifac, Reinaldo Maia.

registrado em: ,,
Fim do conteúdo da página